Com a palavra, as treinadoras! Lesões na corrida

A corrida de rua tem se popularizado e se estabelecido como um dos esportes mais praticados no mundo. O numero de adeptos em busca por uma vida saudável tem crescido exponencialmente por ser um esporte barato e de fácil acesso.

Mas, tal popularidade pode acarretar não somente benefícios, isso porque muitas pessoas começam a correr sem ter nenhum tipo de acompanhamento, seja de um médico ou profissional de educação física. Ignorar esse acompanhamento é ignorar também problemas preexistentes e aqueles que podem surgir com a prática.

Como qualquer esporte, a corrida exige uma serie de cuidados e uma “equipe” de apoio. Do contrário, podem surgir as temidas lesões.

As lesões mais comuns em corredores são:

 

Canelite

Fascite Plantar

Tendinite do tendão tibial

Tendinite patelar

Tendinite e bursite no quadril

Entorses de tornozelo

Lombalgia

Fraturas por estresse

 

 

Como fazer para se livrar das temidas lesões???

Acompanhamento médico

A consulta prévia ao ortopedista e ao cardiologista são essenciais ao novo corredor, para que sejam identificadas patologias preexistentes bem como iniciar um tratamento mais adequado e ajudar na elaboração dos treinos a serem feitos posteriormente.

Além disso, a consulta de rotina é essencial para a manutenção de todas as estruturas integras.

 

Fortalecimento

Como em qualquer esporte, o fortalecimento é indispensável. O treinador irá, com base nos pontos fracos e fortes identificados pelo médico, ajustar o programa de fortalecimento especifico.

É necessário minimizar os desbalanços musculo-articulares de cada indivíduo, afim de que não atrapalhem na evolução do atleta.

Sem contar que uma musculatura mais forte promove maior eficiência na corrida.

 

Técnica de corrida correta

Apesar de popular, não se pode ignorar que um atleta deve perseguir a melhora da técnica dos movimentos, como a entrada da pisada, postura do tronco, balanço dos braços, cadencia de passadas, etc.

A melhora do ritmo de corrida com uma técnica cheia de erros pode gerar um impacto ainda maior e consequente desgaste nas articulações diretamente envolvidas.

 

Alongamento/Flexibilidade

Esse pode ser o ponto mais fraco de muitos corredores, talvez por ser pouco explorado.

Lembre-se que musculatura encurtada pode oferecer grande risco de desbalanço articular e até interferir na técnica correta. Por isso, um planejamento coerente inclui sessões de alongamento com ênfase em ganho de flexibilidade.

 

E ai? Conseguiu identificar pontos a serem melhorados?

Nossa evolução depende de uma constante adaptação.

 

Por Luciana Ganzarolli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *